Lídice da Mata destaca importância do Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes

segunda-feira 21 de março de 2011

No Brasil, a cada três assassinatos, dois são de negros. De 2005 para 2008 houve uma queda de 22,7% nos homicídios contra pessoas brancas. Entre os negros, essa taxa subiu 12,1%. A senadora Lídice da Mata (PSB - BA) utilizou esses dados para destacar a importância de o país se incorporar à programação do Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes, que está sendo celebrado agora em 2011 sob a coordenação da Organização das Nações Unidas (ONU).

O objetivo central da comemoração, de acordo com a parlamentar, é fortalecer as ações nacionais e a cooperação internacional e regional para assegurar que as pessoas de ascendência africana gozem plenamente de direitos econômicos, culturais, sociais, civis e políticos. Os eventos agendados também visam promover maior conhecimento e respeito pela herança e cultura diversificada do povo africano.

Lídice da Mata informou ainda que o ano internacional será encerrado oficialmente pela ONU com a convocação de um debate sobre as conquistas das metas da programação. O evento será realizado em setembro, na cidade de Nova York, durante sessão ordinária da Assembléia Geral da ONU. A senadora lembrou que na Bahia, um dos estados com maior número de negros no país, a luta contra o racismo tem espaço destacado entre a população.

- Ainda não conquistamos em nosso país a igualdade assegurada em nossa Constituição. Temos ainda 800 mil crianças entre sete e 14 anos fora das escolas. Dessas crianças, 500 mil são negras. A proporção de crianças e adolescentes negros fora das escolas é superior em 30%à média nacional - afirmou Lídice da Mata.

Visando incluir o Senado Federal nas comemorações do Ano dos Povos Afrodescendentes, Lídice da Mata requereu a realização de uma sessão solene, no Plenário da Casa, no dia 20 de novembro, em homenagem ao Dia Nacional da Consciência Negra.

Fonte: Senado

apoio Apoio da Fundação Ford

Créditos | Admin