Idesp e Cedenpa vão elaborar o perfil da população negra no Pará

quinta-feira 21 de junho de 2012

Assinatura do Termo de Cooperação Técnica para elaboração do perfil da desigualdade racial no Pará. Nesta quinta-feira (21), às 16h, na sede do Idesp.

O Censo 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que, no Pará, os negros representam 76,76% da população. Com o objetivo de caracterizar a dimensão das desigualdades sociais deste segmento, o Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) e o Centro de Estudos em Defesa do Negro do Pará (Cedenpa) assinam, na tarde desta quinta-feira (21), um Termo de Cooperação Técnica destinado à elaboração do perfil da desigualdade racial no Pará.

Temas como demografia, saúde, educação, pobreza, mortalidade, mercado de trabalho, renda e habitação serão abordados a partir da seleção, tratamento e organização das informações, gerando estudos e análises em linguagem acessível, a fim de ampliar o conhecimento sobre a população negra, por meio de tabelas, gráficos, mapas e textos analíticos.

As atividades acontecerão até maio de 2014. Também estão previstas a realização de seminários temáticos para divulgação e discussão dos resultados dos estudos, com o objetivo de contribuir para a apresentação de propostas de políticas públicas adequadas, e outras ações necessárias à construção da equidade racial.

O Pará é o Estado brasileiro que possui a maior porcentagem de negros, tendo 76,76% de sua população se declarado preta ou parda no último Censo do IBGE. Em termos absolutos, o Estado ocupa a quinta posição no país, com 5.819.132 de negros, atrás apenas de São Paulo, Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Fonte: www.idesp.pa.gov.br

apoio Apoio da Fundação Ford

Créditos | Admin