Diretrizes Centrais do Trabalho

O Cedenpa é uma Entidade sem vínculos políticos partidários e sem fins lucrativos. Considera-se ecumênica, porém, sobre esse ecumenismo, entende que ,mesmo reconhecendo que a maioria da população negra segue doutrinas cristãs , dá-se especial atenção e valorização à religiões de matrizes africanas-negras e à afro-religiosidade ancestral.

Para cumprir seu Compromisso Social: "Contribuir para a eliminação de todos os mecanismo que produzem discriminação racial, estimulando a conscientização e propondo políticas públicas voltadas para a população afro-negra-brasileira, visando a construção de uma sociedade equânime", o Cedenpa tem atuado balizando-se por três eixos:

a) Estímulo a autovalorização coletiva da população negra, uma vez que a mesma foi e ainda está sendo "ensinada", "induzida" a se sentir inferior, ao passo que a população branca tem sido estimulada se sentir superior (a negros/as e índigenas) , mesmo as pessoas brancas que estão na camada de baixa renda;

b) Estímulo à busca da cidadania plena: embora no Brasil a cidadania ainda seja privilégio só de alguns poucos, no caso do segmento negro esta cidadania tem estado mais distante ainda. Então buscar oportunidades iguais no sistema educacional, de capacitação profissional, mercado de trabalho e demais setores torna-se importantíssimo.

c) Articulação com entidades que representam ou estão ligadas a outros segmentos socialmente oprimidos, para, juntos, ir caminhando na busca de mudanças estruturais.

Para cumprir seus objetivos ligados diretamente à luta contra as desigualdades sócio-raciais e de gênero, o Cedenpa atualmente vem desenvolvendo seu trabalho através dos seguintes Programas/Projetos.

a) Desenvolve o projeto ´Educação e Produção no Combate à Exclusão’, atuando através da Seção Técnico Pedagógica de Relações Raciais da Secretaria de Estado de Educação-Seduc e do Grupo de Trabalho, este a nível da Prefeitura de Belém, ambos criados a partir de reivindicação do Cedenpa, para tratar da eliminação da veiculação do racismo e de preconceitos e do combate à discriminação racial no ambiente escolar. O campo educacional tem sido básico no trabalho do Cedenpa pois acredita-se na necessidade de uma mudança na ’estrutura do pensamento’ para mudar às ações e considera-se que a Escola Pública e a Família - por serem, junto com a mídia, principais reprodutores de ideologias -, devem ser trabalhadas sistematicamente e por longo tempo para que possa ser institucionalizado o combate racismo nessas instâncias. O Projeto inclui um grupo de geração de rendas, do qual a maioria é de mulheres e que trabalha para a firmar uma griffe de roupas no estilo ’afro’.

b) Estimula a articulação e organização das comunidades negras rurais do Pará (inclusive remanescentes de quilombos) , através do projeto Apoio às Comunidades Negras Rurais, com vistas principalmente a legalização das terras ocupadas pelas mesmas e apoio a projetos de desenvolvimento sustentável, principalmente através de grupos de mulheres quilombolas. Esse é trabalho dos mais difíceis, sobretudo, em vista das distâncias entre as mais de 200 comunidades negra rurais, existentes no Pará, que precisam ter suas terras tituladas. O Cedenpa tem estimulado a formação de grupo de mulheres quilombolas nessas comunidades e apoiado as ações da Comissão Estadual de Comunidades Quilombolas

c) Desenvolve atividades ligadas a valorização da afro-negra-cultura: afro-religiosidade, estética, culinária, dança, jogos , música, etc., através, principalmente, Griffe Obanixá, Grupo de Pagode ´Os Crioulos´, Banda Afro Axé Dùdù, que, no momento, é nosso instrumento principal. Esse trabalho está ligado à necessidade de se valorizar a ’afro-negra-cultura’ inclusive como forma ’psicoterapeutica’ de tentar neutralizar os efeitos do racismo na população negra, sobretudo, no tocante a deletéria introjeção da subvalorização coletiva que atinge a maioria do povo negro. As iniciativas nesse campo têm tido pouco apoio em nossa região, mas se apresentam absolutamente necessárias para fazer com que o povo negro da ’ forçada diáspora africana’ reelabore sua africanidade reduzindo a influência eurocêntrica, para tentar recuperar (ou construir mesmo ) uma identidade/dignidade coletiva.

d) Atende alunos do primeiro, segundo e terceiro graus, através de sua biblioteca "Mãe Raimundinha da Mina Nagô", especializada em assuntos sobre a Questão Negra.

e) Realiza cursos de iniciação à microinformática através do projeto "Comunidade Negra: Passos à Cidadania",

g) Realiza palestras em espaços diferenciados: escolas, centro comunitários, universidades, e outros;

h) Participa de alguns Conselhos: Conselho Municipal Negro, Conselho Municipal da Condição Feminina, Conselho Municipal de Direitos Humanos; Conselho de Representantes da Universidade Popular; É vinculado ao Conselho Nacional de Meio Ambiente , através do CNEA;

i) Participa de diversos fóruns de discussão e ações de cidadania incluindo a área ambiental: Fórum da Amazônia Oriental-FAOR; Associação Brasileira de Ongs-Abong-PA; Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense; Fórum de Educação do Campo; Articulação Nacional de Mulheres Negras; Coordenação Nacional de Entidades Negras-Conen e outros;

apoio Apoio da Fundação Ford

Créditos | Admin