CCJ aprova oficialização do Hino à Negritude

quarta-feira 18 de dezembro de 2013

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, nesta quarta-feira (18), projeto de lei que oficializa em todo o território nacional o Hino à Negritude.

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, nesta quarta-feira (18), projeto de lei que oficializa em todo o território nacional o Hino à Negritude, de autoria do professor Eduardo de Oliveira. A proposta segue agora para a análise terminativa da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

O autor do PLC 300/2009, deputado Vicentinho (PT-SP), afirmou que desde 1966 se tenta, sem êxito, institucionalizar um hino à negritude. O deputado afirmou que o projeto reconhece a trajetória do negro na formação da sociedade brasileira e a inexistência de símbolos que registrem esse sentimento de fraternidade entre as várias etnias que compõem a sociedade brasileira.

Para o relator da proposta na CCJ, senador Paulo Paim (PT-RS), a iniciativa é importante para reafirmar os valores de respeito à diversidade étnica. O senador também destacou a qualidade poética do hino.

“O Brasil desponta como um país que tem como uma de suas principais características socioculturais a busca incessante de uma convivência harmônica entre os elementos formadores de seu povo” , afirmou Paim.

O professor Eduardo Oliveira, falecido em 12 de julho de 2012, foi um dos principais líderes do Movimento Negro no país.

Segue a letra do hino:

Agencia Senado

apoio Apoio da Fundação Ford

Créditos | Admin