AMNB lança livro com histórias de mulheres negras em Belém

sábado 2 de março de 2013

Histórias reais reproduzidas em primeira pessoa. Organizado por Jurema Werneck, Nilza Iraci e Simone Cruz. A obra traz o relato de 20 mulheres negras de nove estados brasileiros. As narrativas são de mulheres negras quilombolas, nordestinas, sulistas, entre outras, urbanas ou não. O resultado é um livro emocionante, repleto de histórias de lutas temperadas com energia, garra, amor, sabedoria e afeto.

Histórias reais reproduzidas em primeira pessoa. O livro “Mulheres negras na primeira pessoa”, organizado por Jurema Werneck, Nilza Iraci e Simone Cruz, foi lançado virtualmente no ultimo dia 10 de dezembro, pela Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB) e está disponível para download na página oficial da instituição.

A obra traz o relato de 20 mulheres negras representativas de nove estados brasileiros (Rio Grande do Sul, Paraíba, São Paulo, Pará, Rio de Janeiro, Amapá, Ceará, Paraná e Goiás). As narrativas são de mulheres negras quilombolas, nordestinas, sulistas, entre outras, urbanas ou não, cujas trajetórias sensibilizaram as organizações membros da AMNB, que as indicou para simbolizarem a luta das mulheres negras no Brasil. O resultado é um livro emocionante, repleto de histórias de lutas temperadas com energia, garra, amor, sabedoria e afeto.

De acordo com Jurema Werneck, a iniciativa tem como objetivo dar vez e voz às mulheres invisibilizadas na sociedade. “Nosso propósito foi colocar mulheres como participantes importantes da sociedade brasileira, ouvir e reproduzir suas falas mostrando como enxergam o Brasil de hoje, como analisam o contexto do racismo e como pensam o futuro, principalmente para as novas gerações de mulheres negras”, afirma Werneck.

Para Simone Cruz, o livro retrata, de maneira simples, a luta política das mulheres negras no Brasil contemporâneo. "Conseguimos trazer o tema das políticas públicas de gênero e raça a partir de outra perspectiva. O livro consegue expressar de maneira simples, através do relato de vida de diferentes mulheres negras, nossas lutas políticas", comemora Cruz.

Além da versão virtual, o lançamento da versão impressa do livro “Mulheres negras na primeira pessoa” acontece em Belém no dia 06 de Março apartir das 18hs, na Estação Gasometro no Parque da Residencia.

apoio Apoio da Fundação Ford

Créditos | Admin